Como tudo começou

“Nasci numa família de três religiões em conflito entre elas, numa região fronteiriça de dois países, a França e a Alemanha, periodicamente em guerra, a Alsácia, mistura de duas culturas com duas línguas usadas nas conversas entre os meus pais.

Com 8 anos de idade eu brincava com os meus primos de criar a Associação Católica dos Judeus Protestantes a favor do Maometanismo Budista. Era minha maneira engraçada de reagir às tensões geradas pelos desentendimentos religiosos da minha família. Eu sonhei com a criação de uma escola com todos os métodos de educação a serviço da paz.”

Pierre Weil, fundador da Universidade Internacional da Paz e seu primeiro Reitor. Nasceu em Estrasburgo em 16 de abril de 1924, mudou-se para o Brasil em 1948 e faleceu aos 84 anos, em 2008.

Duas correspondências que uniram pessoas com o mesmo propósito

Nessa busca pela educação a serviço da paz, Pierre esteve num retiro tibetano em1982, por 3 anos, 3 meses e 3 dias quando recebeu, com surpresa, duas correspondências. Uma sobre a existência, em Paris, de uma universidade holística conduzida por Monique Thoening; e a outra acerca de um encontro transpessoal – Novas medicinas e psicologias transpessoais – coordenado por Jean Yves Leloup, um padre Dominicano.

Dois fatos marcantes que reuniram pessoas com o mesmo propósito: a criação de uma universidade da paz, fundamentada na visão holística e na transpessoalidade.

Weil se encontrou com Monique Thoening a qual confessou cansaço físico em conduzir sozinha, por dez anos, a sua Universidade. Ela estava disposta a fechá-la. Orientada por Weil, Monique decidiu aguardar seu retorno do encontro com Jean Yves Leloup.

 “Eu, que tinha em mente uma imagem nítida do imenso potencial que esse organismo representava, não somente para a França, mas para o mundo,e mais particularmente para o Brasil, respondi com bastante veemência que achava que ela devia adiar essa sua decisão até que eu encontrasse uma solução. Eu me sentia cheio de energia para trabalhar em prol da continuidade da obra.”

Pierre Weil

Uma nova Universidade

Após compartilhar a decisão de Monique, Jean também confidenciou seu cansaço e, assim, concordou em aceitar a proposta de Pierre para transferir a universidade holística para la Sainte-Baume; e sugeriu a criação da Universidade Holística Internacional no lugar da Universidade Holística de Paris.

Decisão aceita pelos três, realizaram o primeiro seminário, Aliança, que contou com a presença de Michel Random e Basarab Nicolescu: líderes da declaração de Veneza da Unesco – inspiração para as recomendações a respeito da transdisciplinaridade.

“Eu sonhei com a criação de uma escola com todos os métodos de educação a serviço da paz. Quase sessenta anos depois, quando eu já tinha abandonado toda veleidade nesse sentido, esse sonho se realizou da maneira mais inesperada.”

Pierre Weil

O passo seguinte seria inaugurar um espaço físico para a Universidade, mas nenhuma das iniciativas deram certo.

Um novo convite e reencontro

Na mesma ocasião, em 1986, Pierre foi novamente surpreendido por um convite. Então, retornou ao Brasil e se encontrou com o então governador de Brasília, José Aparecido de Oliveira, que explicou sobre a criação da Cidade da Paz, um lugar onde pessoas com pensamento filosófico-espirituais se reuniriam para estudo.

Ele foi convidado a presidir, planejar e implantar a Cidade da Paz, título concedido a Brasília pelo Conselho Mundial da Paz de Helsinque. O projeto apresentado por Pierre foi inspirado na Declaração de Veneza, da Unesco.

Durante as viagens a Brasília para estruturar o projeto, Pierre se reencontrou com Roberto Crema – Cientista Social, Antropólogo, Psicólogo e atual Heitor da UniPaz. Crema o convidou a realizar o Primeiro Congresso Humanista e Transpessoal do Brasil que, após argumentos de Pierre, evoluíram para o Primeiro Congresso Holístico Internacional, concretizado em 26 de março de 1987.

“Eu não me dava conta, nessa época, que com essa decisão a gente estava criando a Quinta Revolução na Psicologia. Na Realidade estávamos lançando as sementes para apoiar o movimento transdisciplinar de Basarab Nicolescu e da Unesco.”

Pierre Weil

A Cidade da Paz, um novo encontro e a inauguração da UniPaz

Fundada em 12 de setembro de 1987 na Granja do Ipê, em Brasília, a Cidade da Paz –  com objetivo de criar, manter e administrar a futura Universidade Holística Internacional – era parte da concretização do sonho de Pierre em fundar uma escola da paz: um espaço livre e independente de ideologias políticas ou religiosas e tendo como princípios de base a Declaração de Veneza da Unesco.

Pierre acolheu a sugestão de Monique Thoening para priorizar ações direcionadas a crianças e pobres. Assim, orientado pelo Governador de Brasília, encontrou com Lídia Rebouças responsável pela UniverCidade e Casa do Sol que, juntos, concordaram em integrar estes dois projetos à Universidade Holística Internacional de Brasília, inaugurada oficialmente em 14 de abril de 1988.

Conheça mais sobre Pierre Weil https://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre_Weil

Ele foi convidado a presidir, planejar e implantar a Cidade da Paz, título concedido a Brasília pelo Conselho Mundial da Paz de Helsinque. O projeto apresentado por Pierre foi inspirado na Declaração de Veneza, da Unesco.

Durante as viagens a Brasília para estruturar o projeto, Pierre se reencontrou com Roberto Crema – Cientista Social, Antropólogo, Psicólogo e atual Heitor da UniPaz. Crema o convidou a realizar o Primeiro Congresso Humanista e Transpessoal do Brasil que, após argumentos de Pierre, evoluíram para o Primeiro Congresso Holístico Internacional, concretizado em 26 de março de 1987.

“Eu não me dava conta, nessa época, que com essa decisão a gente estava criando a Quinta Revolução na Psicologia. Na Realidade estávamos lançando as sementes para apoiar o movimento transdisciplinar de Basarab Nicolescu e da Unesco.”

Pierre Weil

Instagram